quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O que é uma Infraestrutura de Dados Espaciais?

Dentre os diversos temas que estudei e continuo estudando no mestrado, um dos que mais li a respeito e passei a conhecer melhor foi IDE. Não falo exatamente daquele cabo de transferência de dados do HD (Integrated Drive Electronics), muito menos de um ambiente de desenvolvimento de software (Integrated development environment), estou falando mais precisamente sobre Infraestrutura de Dados Espaciais.

O que é uma IDE? 
Esse termo surgiu no início da década de 90 nos EUA devido a necessidade de se ter acesso a informação geográfica padronizada e desde então vem sendo cada vez mais debatido e recebido investimentos em escalas globais, regionais, nacionais, estaduais e municipais. O  US  Federal Geographic Data Committee define IDE como um conjunto de tecnologias, políticas, pessoal e atividades correlatas, necessárias para adquirir, processar, distribuir, utilizar, manter e preservar os dados espaciais em todos os níveis de governo, setor privado, terceiro setor e também o meio acadêmico.

Assim como toda região civilizada possui infraestruturas elétrica, de água, esgoto, telefone e etc... para fornecer acesso a esses respectivos recursos para a população, uma IDE serve para fornecer acesso a informações geográficas.

O desenvolvimento de uma região esta diretamente relacionado com a utilização adequada de recursos. Tendo posse de informações geográficas precisas, é possível realizar planejamento estratégico em diversos aspectos. Vamos imaginar que estudos consigam prever com antecedência a ocorrência de um desastre natural em uma determinada região e que existam informações geográficas disponíveis para estudos sobre a área que será atingida. A partir dessas informações é possível traçar diversas medidas estratégicas como rotas de fuga para a população, possíveis locais seguros para estabelecimento de abrigos e tomar outras medidas preventivas de maneira a minimizar o número de mortes e prejuízos materiais.

É importante destacar que não basta simplesmente distribuir a informação geográfica, ela precisa seguir padrões definidos pela IDE em que ela é disponibilizada. Devido a diferenças políticas e culturais, é muito comum que IDEs pelo mundo sigam padrões diferentes, dessa maneira torna-se um grande desafio a criação de IDEs de âmbitos maiores como nacionais ou continentais (regionais), pois é necessário que os nodos menores (municipais e estaduais) sejam compatíveis com os nodos maiores. Esse processo envolve principalmente as questões políticas e é ai que mora o grande problema...

Para ilustrar essa situação posso citar como exemplo o problema enfrentado pela Europa em 2002 com as inundações no Rio Danúbio. O Rio Danúbio é o 2º maior da Europa, fluindo por 2857 km e cortando 16 países europeus. Em 2002 inundações no Danúbio causaram 700 mortes, desabrigou 500 mil pessoas e causou prejuízos de €25 bilhões. Por mais que alguns países europeus já possuíssem iniciativas de IDE nessa época, não foi o suficiente para traçar medidas estratégicas preventivas mais eficientes, pois essas IDEs seguiam padrões diferentes que inviabilizavam um planejamento em escala continental.

Atualmente a Europa passa por um processo de criação de sua IDE continental, a INSPIRE. A iniciativa INSPIRE começou em meados de 2000 e está prevista para ficar pronta somente em 2019. Esse é um projeto muito audacioso e complexo, se já é complicado pensar em padronização a nível nacional, imaginem a nível continental! Vários fatores estão envolvidos nesse processo, mas isso já é tema para uma futura postagem.

Para terminar essa postagem eu gostaria de falar rapidamente a respeito de uma IDE que estamos desenvolvendo no Departamento de Informática da UFV, a IDE GeoMINAS. Esta é uma IDE de âmbito estadual que surgiu a partir de um projeto de reestruturação do portal de dados do Projeto GeoMINAS, sendo assim ela disponibiliza os dados espaciais disponíveis no antigo site do GeoMINAS porém agora documentados de acordo com o padrão de metadados (Perfil MGB) da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE), IDE brasileira lançada no ano passado.

O antigo projeto GeoMINAS foi uma iniciativa pioneira na disponibilização de dados espaciais em âmbito estadual. Ele foi articulado por um grupo de instituições sediadas no estado de Minas Gerais mas acabou abandonado devido a falta de apoio político.

Para quem tiver interesse em conhecer a IDE GeoMINAS, ela encontra-se disponível em: http://www.ide.ufv.br/geominas

Futuramente falarei mais sobre IDEs por aqui. Em caso de dúvidas e sugestões comentem!

Nenhum comentário: