terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

12 anos do lançamento da Mir.

por Raphael Monteiro - 19 de fevereiro, hoje completa 12 anos do lançamento do primeiro módulo orbital da extinta Estação Espacial Soviética Mir, diferentemente do que muitos pensam a palavra Mir não é uma sigla, e significa tanto “paz” quanto “universo” na língua russa. A estação representou a terceira geração das estações espaciais soviéticas, baseada na capacidade de expansão, reequipagem e reabastecimento. A possibilidade em dispor diferentes configurações utilizando o complexo de módulos proporcionou à estação uma grande capacidade de funcionamento e autonomia. Foi a primeira estação de pesquisa científica habitada permanentemente e a longo prazo no espaço. Depois de várias colaborações conjuntas, tornou-se internacional, ao permitir a acessibilidade a cosmonautas e astronautas de diferentes países. Esta data equivale ao lançamento do módulo núcleo base (Core) que serviria como base para a conexão de todos os outros módulos uma vez que esta estação foi construida em etapas, eles funcionam como os comodos de uma casa, sendo sete no total no projeto Mir: Core como modulo base, módulo Kvant-1 para observações astronomicas, Kvant-2 para experimentos cientificos avançados de permanencia no espaço, Kristall para experimentos com novos materiais em microgravidade, Spektr funcionava como módulo abrigo contendo banheiros, dormitórios e refeitorio, Docking Module que formava a interface para conexão com o onibus espacial uma vez que originalmente a Mir foi projetada apenas para receber naves russas e por último o Priroda que servia como central de comando e comunicação com as bases terrestres.

Ela permaneceu no espaço a 400km de altitude, completando uma órbita em volta da Terra a cada 90 minutos. No total, foram realizadas mais de 82 mil voltas em volta do planeta. Cerca de 25 missões russas e 30 internacionais foram feitas, recebendo 103 visitantes. Ao todo, 14 mil experimentos científicos foram realizados. Os cosmonautas que ocuparam a estação realizaram 66 passeios no espaço, sendo que o mais longo durou 7 horas. Entre outras curiosidades, o jornalista japonês Toyohiro Akiyama transmitiu da estação, ao vivo, um programa para uma TV de Tóquio, em dezembro de 1991. No mesmo mês, o cosmonauta Valeri Polyakov completou 438 dias na Mir, um recorde mundial de permanência no espaço.

Projetada para permanecer no espaço até 1991, ela continuou em funcionamento até 23 de Março de 2001 superando as expectativas de seus projetistas originais, quando se incêndiou em nossa atmosfera em uma descida controlada por já não atender as novas demandas dos vôos espaciais.

Veja mais em:
http://en.wikipedia.org/wiki/Mir

Nenhum comentário: