quarta-feira, 7 de maio de 2008

Computação nas Nuvens

Computação nas Nuvens é um termo um tanto quanto curioso e passível de várias interpretações, porém ele nada mais é que o nome do novo projeto ambicioso da Google para tentar dominar de vez o mercado da computação, desbancando sua maior concorrente atualmente, a Microsoft.

De acordo com o presidente do Conselho Executivo e Diretor Executivo da Google, Eric Schmidt, a empresa analisa a internet como o futuro da computação, e por conta dessa visão, eles já vem investindo a um certo tempo nesse projeto.

A idéia do Google é que futuramente os usuários não terão a necessidade de armazenarem dados e softwares em seus computadores, pois eles ficarão todos armazenados em um grande servidor na internet (a nuvem de informações). Com isso, os computadores pessoais se tornarão uma espécie de "terminal burro", sem hd, e que simplismente irão fazer requerimentos à "Nuvem de Informações" e então receberão de graça os dados e os softwares necessários pela grande rede.

Essa idéia do Google traz vários benefícios aos usuários, e ajuda no processo de aceleração da inclusão digital para as classes mais carentes da sociedade, pois os computadores se tornarão equipamentos ainda mais baratos e os serviços para sua utilização na web, em sua grande maioria, serão de graça, portanto os custos gerais com a computação pessoal cairão muito, facilitando assim a inclusão de pessoas mais carentes nesse mundo digital.

Vários conceitos terão de ser mudados para que a Computação nas Nuvens seja implementada. O conceito de desktop pessoal, por exemplo, será extinguido, pois os usuários poderão acessar todos os seus dados e softwares em qualquer computador do mundo, levando em consideração que todo o armazenamento se encontrará "Nas Nuvens".

Os Sistemas Operacionais também deverão passar por uma série de modificações devido as alterações de padrão de hardware. Como os computadores já não terão mais hd, a paginação de memória passará a ser realizada entre a memória RAM e "as nuvens", e não mais com o hd. Esse é um pequeno exemplo das modificações que os S.Os deverão passar para se adequarem ao novo conceito de computação.

Devido a essa mudança radical no conceito de computação, empresas tradicionais como a Microsoft podem acabar ficando para trás no mercado. Já pensando nessa possibilidade, podemos entender de forma clara o porque da Microsoft ter passado tanto tempo tentando adquirir o Yahoo!. Tendo os profissionais do Yahoo! como aliados, ficaria bem mais fácil para a empresa de Bill Gates amenizar essa diferença tecnológica entre ela e o Google com relação a soluções para a internet. O Google é o atual líder na internet, o seguido por Yahoo! e Microsoft respectivamente.

Vocês podem estar lendo esse artigo em pensando: "Mas se todos esses serviços do Google que serão oferecidos com a computação nas nuvens são de graça, como eles ganharão dinheiro com isso?...". A resposta é publicidade.

Desde de o início de suas atividades, o Google percebeu que a publicidade na internet é uma grande forma de lucrar, tanto que a maior parte da fortuna gerada pela empresa vem dos seus serviços de propaganda Adsense e Adwords, e com certeza se conseguirem emplacar esse novo conceito de computação, além de revolucionarem o mercado mundial, terão suas receitas internas multiplicadas em vários cifrões.

Para resumir o conceito de computação nas nuvens e entender melhor os objetivos do Google, veja esse vídeo a seguir:



Nenhum comentário: