quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Meu Ambiente de Trabalho em 7 Itens

Dando continuidade ao meme (entenda o que é meme aqui) postado pelo amigo @welingtonveiga, estou fazendo essa postagem para tentar de forma rápida e resumida descrever meu ambiente de desenvolvimento. Confesso que em alguns pontos devo estar um pouco desatualizado pois neste ano que se passou acabei me dedicando a atividades menos técnicas, embora tenha paixão por programar.

Após a essa breve explicação, vamos lá tentar descrever meu ambiente de trabalho em apenas 7 itens.

1. Sistema Operacional
  • Windows 7: Embora ele realmente não seja necessário para o ambiente de desenvolvimento, visto a forma rápida como o Ubuntu, por exemplo, evoluiu, ainda não consegui abandonar o Windows do meu ambiente de desenvolvimento. Acho que o principal fator para isso se chama COMODISMO... =). Brincadeiras a parte, após o fiasco que foi o Windows Vista, embora não seja um defensor do tio Bill, temos que reconhecer a evolução que o Windows 7 representou em relação ao seu antecessor.
  • Ubuntu: Meu primeiro contato com ambiente Linux foi com sétima versão do Conectiva já a alguns anos. Não me lembro exatamente, mas com certeza eu ainda não estava na faculdade. A partir dai me tornei um curioso da plataforma e após conhecer o Ubuntu, ainda na versão 7.04, não abandonei mais. 

Devido a ter tanto um ambiente linux, quanto um ambiente windows devidamente configurados para programar, acabo utilizando os dois, sendo meu humor o fator determinante para definir em que ambiente irei trabalhar em um projeto.

Durante esse semestre tive que fazer alguns testes com a iOS SDK (Ambiente de desenvolvimento para iPhone) para a disciplina de Computação Móvel no mestrado, entretanto esse ambiente só é compatível com o Mac OSX. Sendo assim utilizei o VirtualBox para virtualizar o Mac OSX em PC e assim fazer um "hackintosh". Foi uma experiência muito interessante, embora eu não tenha evoluído muito no desenvolvimento para esse tipo de plataforma devido sua curva de aprendizagem ser bem íngreme e o tempo que eu tinha para o desenvolvimento do trabalho nessa plataforma ser bem curto(acabei optando por desenvolver um web app...). 
  
2. IDE - Ambiente de Desenvolvimento Integrado
Uso Eclipse para programar com quase todas linguagens que utilizo, principalmente Java e PHP. Embora haja corajosos que ainda ousem a questionar a real utilidade de uma IDE, para mim, além de proporcionar um ganho considerável de tempo, me auxilia bastante no constante aprendizado das linguagens (afinal de contas não da pra saber tudo!).
     
3. Browser 
Atualmente adotei o Google Chrome de vez como meu browser padrão. Fui usuário do Firefox desde 2004, quando ele lançou sua primeira versão e já a mais ou menos um ano vinha lutando para migrar dele para o Chrome e não conseguia devido a algumas extensões que me prendiam ao Firefox, como por exemplo o FireFTP. Entretanto já a uns 4 meses minha paciência com o alto consumo de memória do Firefox acabou e migrei para o Chrome de vez, adicionando assim mais um aplicativo Google aos tantos outros que eu já utilizava.
    
4. Modelagem
  • DBDesigner 4: Embora o software já tenha sido descontinuado e a equipe de desenvolvimento esteja trabalhando atualmente no MySQL Workbench, ainda sou usuário do DBDesigner 4, uma excelente ferramenta de modelagem de banco de dados que gera a DDL a partir do diagrama entidade relacionamento construído nela pelos usuários. 
  • StarUML:  A pouco tempo passei a utilizar principalmente o StarUML para documentar meus projetos. Ela é uma excelente ferramenta livre com suporte a UML 2.0, controle de versão, etc. Por muito tempo utilizei o Rational Rose para tal função (versão pirata que ainda não pertencia à IBM).
    
5. Ferramenta para Banco de Dados
Nesse tópico não há muito o que falar. Quando trabalho com o MySQL, impreterivelmente utilizo o PHPMyAdmin para fazer a gestão do banco de dados. Utilizo essa ferramenta por julga-la poderosa e simples ao mesmo tempo. Fico tanto tempo o com Browser aberto que pra mim torna-se bem prático utiliza-la. 

Andei utilizando o Oracle em um projeto meses atrás e pude comprovar que a ferramenta baseada em Browser fornecida por ele para fazer sua gestão também é bem interessante, mesmo sendo uma versão Lite.
     
6. Multimídia
  • iTunes: Durante o trabalho é muito natural colocar uma musiquinha para relaxar e fazer as idéias fluírem melhor. Já a um bom tempo adotei o iTunes como meu player padrão. Tive a paciência de organizar bem meus mp3 utilizando os ricos recursos que essa ferramenta da Apple oferece e agora fica fácil escutar músicas de estilos compatíveis ao humor do dia. Em ambiente Linux uso bastante o Rhythmbox para essa finalidade, afinal de contas ele é o "genérico" do iTunes.
  • Photoshop: Toda aplicação com visual agradável tende a chamar mais atenção dos usuários, pelo menos no primeiro momento. Pensando nisso prezo muito pelas interfaces das aplicações web que desenvolvo. Para tal, me aventuro bastante com edição de imagem, sendo que para isso utilizo principalmente o Photoshop. Por um bom tempo utilizei o Paint Shop Pro, ferramenta hoje pertencente a Corel.
7. Extras ( Aplicações em nuvem )
Cada vez mais me torno adepto de aplicações em nuvens devido a portabilidade e possibilidade de trabalhos colaborativos oferecidos por elas. Acho que não seria interessante citar e explicar todas aqui pois a postagem já está ficando bastante extensa, porém vou listar as principais que utilizo e linkar:
Caso alguém tiver alguma dúvida sobre elas, sugestão, crítica ou afins...comente por ai.

3 comentários:

Welington Veiga disse...

Essa briga Firefox vs Chrome é complicada, eu não confiava no chrome no começo, mas de uns meses pra cá, definitivamente,ele é meu navegador principal.
Pra desenvolver com JavaScript não tem jeito: Firefox + Firebug.

Quanto ao DBDesigner4, eu uso o Workbench e às vezes eu tenho vontade de baixar e instalar o DBDesigner! Ele parecia muito mais funcional e sem frescuras! ( Mas ele só roda no Windows...)

Quando ao Mac OS na Virtual Box vou querer uma mão pra fazer isso rodar, combinado?

Claudson Oliveira disse...

A prova de que a computação em nuvem já é real está neste MEME, a maior discussão gira em torno dos navegadores. lol .
É uma questão delicada. Atualmente, o núcleo de javascript do Chrome é muito melhor que o Firefox, até desenvolveram um Firebug para ele, mas parece não ter vingado, instabilidade, eu suponho.

Não conheci o xMarks, bem legal! Com essa coisa toda do google invadir nossas vidas, acabei usando aquela barra de tarefas dele, salvando meus bookmarks assim acabo tendo os links salvos na nuvem tbm. ;D

Lucas Vegi disse...

O interessante do xMarks é a possibilidade de levar os favoritos para vários navegadores, inclusive para mobile iOS ou Android. O Chrome também oferece um recurso muito interessante de sincronização em nuvem de extensões, temas, favoritos e etc... Tenho esse recurso ativado também, mas desativo a opção de sincronização de favoritos para não dar conflito com o xMarks (Já quase perdi os favoritos por isso..=P)